sábado, 26 de maio de 2012

Viva Para Contar - Lisa Gardner [RESENHA]


A capa do livro por si só, já me chamou a atenção. É praticamente impossível deixar esse livro de lado por muito tempo. Eu sempre tive curiosidade em saber como era o dia-a-dia de crianças que possuíam distúrbios psicóticas. E nesse livro há vários capítulos falando sobre elas e eu adorei!

Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós. 

Aos nove anos de idade, Joana viu seu pai matar toda a sua família e em seguida se matar. Ela jamais esqueceu os acontecimentos daquela fatídica noite. Porém, não se recorda dos motivos que levaram seu pai a cometer aquela chacina. Ela foi a única sobrevivente. Aos trinta e quatro anos de idade, ela ainda não consegue esquecer tudo aquilo. E a cada dia, sofre com a perda de toda a sua família. E para aplacar um pouco sua tristeza, ela trabalha como enfermeira — incansavelmente  em um hospital na ala de psiquiatria-pediátrica.

D. D. Warren — uma investigadora durona, que não se conforma até resolver qualquer caso em que esteja investigando. E eis que surge um caso para ser investigado: Uma família pobre é completamente alvejada e que tem um filho psicótico — conhecido como Ozzy. A principal suspeita de D. D. é de que o pai assassinou toda a família. 

E eis também que surge a melhor personagem da história — Victoria. Os capítulos narrados por ela são os melhores — em minha opinião. Conseguia me deixar tenso e curioso, para o que poderia acontecer em seguida. Ela teve que abrir mão da sua família — sua filha Chelsea e seu marido Michael — para cuidar exclusivamente do seu filho Evan — que apenas tem oito anos de idade e é completamente violento. 

"- Vou mata-la no meio da noite. Mas vou te acordar primeiro. Eu quero que você saiba.
Estendo os comprimidos novamente.
- Você trancou a gaveta das facas – cantarola ele. – Você trancou a gaveta das facas. Mas será que escondeu todas as facas? Será, será, será?
"
Como eu citei anteriormente, eu amei os capítulos em que mostrava os terríveis momentos entre Victoria e seu filho, pelo fato de parecer bastante real — e eu acredito que existam crianças como o Evan. Ele consegue ser muito violento e realmente impressionar quem está lendo. A Victoria é um exemplo de mães que — mesmo sofrendo a cada dia — não desistem dos seus filhos. Sobre a Chelsea, eu entendi o drama dela e até mesmo da Victoria. Porque não foi fácil ter que deixar sua filhar morar com seu ex-marido, para cuidar do seu filho que é completamente doente psicologicamente.

Os capítulos são alternados e outros assassinatos vão surgindo no decorrer da trama. A leitura flui naturalmente — apesar de que alguns capítulos narrados pela D. D. foram um pouco cansativos. Mas nada que atrapalhe demais.  E sobre o assassino, eu descobri rapidamente. Então, não fiquei surpreso no momento em que ele foi descoberto.

"Viverei com mais luz no coração. Vou continuar a trabalhar com crianças doentes. E vou me apaixonar por um homem realmente bom. Eu sou a única sobrevivente, e sobrevivi para contar esta história."

No cômputo geral, o livro é muito bom! Um suspense interessante e muito bem escrito. A autora soube criar uma trama inteligente, onde conseguiu ligar a vários outros assuntos que permeiam a nossa sociedade atual, mas que geralmente não percebemos. Eu adorei a escrita dela e espero que a Novo Conceito publique os outros livros da série — já que este é o quarto livro. 

Recomendo!



18 comentários:

  1. Nossa... eu admito que esse não é o meu estilo de livro, mas esse me deixou curiosa, principalmente por causa das crianças, por serem violentas e tal.
    quero ler já.

    Agente já postou outra resenha lá, quer ler? http://falleninme.blogspot.com/ desde já obrigada!
    - Mica

    ResponderExcluir
  2. Taí um estilo de livro que me agrada bastante,sua resenha me deixou bem entusiasmado em ler o livro.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. quando eu vi a sinopse eu simplesmente adorei *O* e livros assim de assasinato aii jesus shausha

    http://blogdamazzei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha! Bem mais detalhada do que a que fiz, se eu fosse detalhar algumas coisas, iria falar muito da estória :X rs Mas enfim, concordo no ponto de ser bem interessante os capítulos com Victoria narrando, fiquei muito tensa desde o primeiro, onde no final dele que a gente descobre que a pessoa que tava agredindo e ameaçando ela, era seu próprio filho, de 8 anos D: Achei o tema bem interessante mesmo, nunca tinha lido nada parecido, fiquei meio assustada no começo, mas chega um ponto que não quis largar a leitura pra saber quem era o assassino D: hasu' Só fui descobrir lá no final :X Desconfiei da Danielle D: rs

    Beijos ><
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Aaah eu quero! rsrs
    Ele é o quarto livro de uma série? Não atrapalha a leitura sem ler os antecessores?

    Contudo, eu quero muito ler esse livro. Gosto bastante desse estilo de literatura, culpa do Harlan Coben. :D
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Leandro, esse sim é o gênero que mais gosto na literatura, e sempre quando tenho a oportunidade de uma leitura assim, certamente se torna um livro par os favoritos. Ainda não li "Viva para Contar", mas as críticas positivas em relação a ele só aumenta a vontade da leitura - que já era grande, desde que foi anunciado o lançamento. Pretendo ler o livro o quanto antes :)

    Abraços e parabéns pela resenha.
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde Leandro,

    Estou lendo esse livro e estou gostando muito, por isso não li sua resenha intereira mas vi que gostou muito.

    Abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha . Super legal.
    sucessoparaseublog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. oi,
    amei sua resenha, quero muito ler esse livro, já esta na minha wishlist
    adorei seu blog, muito lindo!
    estou te seguindo, segue o meu tambem

    http://lostgirlygirl.blogspot.com.br/

    bjos

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha Leandro! Estou ansiosa para ler Viva para Contar! Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Olá, estou louca pra ler esse livro, mas como tenho muito livros na frente e estou com minha leitura atrasada por causa da facul, ta osso (:

    Beijos,
    Marinah | Blog Marinah Gattuso

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha, como sempre bem escrita e mostrando os pontos principais do livro. Ai...você me deixou com mais curiosidade ainda para ler a obra!
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Nossa, adorei a resenha, muito bem desenvolvida!
    Gostei muito desse livro e ele vai para minha lista de desejos *-*
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  14. Oi Lê
    tô louca pra ler esse livro, mas fiquei com um medinho por se tratar de uma criança violenta...ui
    de qualquer forma irei ler. Amei sua resenha
    bjos

    ResponderExcluir
  15. Olá, vi que você tem interesse em ler o livro "Equinócios de Amor", estou participando com o conto "Amor Proibido" no meu blog http://livropraticando.blogspot.com estou sorteando um exemplar autografado. Espero por você no sorteio.

    Abraços,

    Denise Parra (Denise Smith)

    ResponderExcluir
  16. Oi Leandro!
    Eu ja li algo sobre esse livro mas acho que não prestei atenção que era um suspense...parece ser bom mas não sei se faz muito meu gênero de leitura apesar de amar romances com suspense!

    Adorei a resenha!
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Leandro*
    Que livro hei... Já tinha visto a capa, mais não sabia bem o que esperar. Adorei a resenha, ela me deixou super curiosa :)
    Beijos

    http://pollymomentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Eu fiquei sabendo que esse livro é bem tenso
    E as partes se dividem em dias
    Estou com ele aqui para ler

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Comente com moderação!